A MULHER DO SÉCULO XIX EM "O SERTANEJO", DE JOSÉ DE ALENCAR

Elisa Capelari Pedrozo, Cecil Jeanine Albert Zinani

Resumo


O presente trabalho objetiva, por meio da leitura da obra O sertanejo (1977), de José de Alencar, evidenciar como o romance inscreve-se nas tendências literárias do século XIX, a fim de identificar a posição da mulher no discurso sertanejo e resgatar a voz feminina como indivíduo autônomo. O estudo fundamenta-se no quadro hegemônico da cultura brasileira, que marca o Romantismo no Brasil. As personagens são, aqui, analisadas pela teoria crítica feminista, exposta por D’Incao (2004), Falci (2004), Franco (1984), Perrot (1991), Rocha-Coutinho (1994) e Showalter (1994) que contribuem para as reflexões acerca da influência que o cenário do país exerce sob o comportamento das famílias que compõem a narrativa.


Palavras-chave


sujeito feminino; século XIX; O sertanejo; crítica feminista; estudos de gênero.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.